482
LENOVO-CCE -

A fabricante de computadores chinesa Lenovo vendeu de volta a CCE para seus antigos proprietários, a família Sverner. O Valor do negócio anunciado esta semana não foi revelado mas tenha em mente que a CEE foi adquirida há 3 anos por R$ 300 milhões.

 A empresa, que havia comprado parte da IBM e acaba de adquirir a Motorola da Google por U$ 2,9 milhões, garante que veio para liderar o mercado brasileiro. O negócio da devolução da CCE deixa transparecer que existem coisas importantes por trás desta simples transação. Para começar, podemos especular com 4 respostas para uma pergunta bem básica: por que a Lenovo desistiu da CCE?

1

A Lenovo descomprou a CCE porque escolheu inadvertidamente a empresa errada para entrar no Brasil. Como marca, a CCE nunca gozou de grande prestígio no mercado interno, seja pessoal, governamental ou corporativo. Esse erro fatal é bem comum neste tipo de negócio em que empresas dos EUA, Europa ou Ásia resolvem se estabelecer no Brasil e América Latina através de uma incorporação nativa para facilitar a adaptação.

2

Líder em vendas na China, a Lenovo percebeu após 3 anos que o Brasil bolivariano é um pouco diferente dos mercados emergentes como os da Índia e da Rússia, onde a empresa já ocupa o primeiro e o terceiro lugar, respectivamente. Enfim, ela chegou pensando em ser líder também aqui mas logo percebeu que o tráfico de influência junto ao grande comprador de tecnologia, o governo, estava dominado pela antiga namorada, a Positivo Informática.

3

Ao pensar em vir para o Brasil a Lenovo tentou inicialmente adquirir a Positivo Informática, mas sem sucesso. O negócio vazou antes de ser fechado e as ações da empresa brasileira dispararam chegando ao pico de R$ 47,00 em 2008. A negociação se prolongou tanto que a chinesa acabou optando pela CCE por um preço bem mais em conta. Poucas horas após o anúncio da compra em 2011, as ações da positivo na Bovespa desabaram 13% e não pararam mais de cair mesmo com a empresa ampliado seu portfólio de produtos como tablet e smartphones.

4

Hoje o papel da Positivo Informática SA (BVMF: POSI3 - 13 de out 17:00 BRT) está pagando apenas R$ 1,49. Com preço tão baixo e seu grande poder de encantamento dos compradores do governo brasileiro, ela tem tudo para ser o pote de ouro por trás da devolução da CCE. A Lenovo pode estar devolvendo a CCE para pegar a positivo a preço de banana e usá-la como cavalo de Troia para dominar setor público brasileiro e assim conquistar a liderança também no Brasil e América Latina?

Seja qual for a trama chinesa, a ação POSI3 é um excelente negócio a este preço. Na minha opinião, bem melhor que a ação PETR4 da Petrobras, hoje abaixo dos R$ 10,00. A estatal está devastada pela corrupção e incompetência e sua ascensão não obedece regras universais do mercado, mas interesses populistas dos corruptos que parasitam a petroleira brasileira. Fica a dica da Positivo, que pode explodir se a Lenovo manifestar o menor interesse, novamente.

 

avatar Avelar Livio dos Santos
Jornalista e consultor de internet
Fale conosco

 

   

comentários



Anuncie

Topo